quarta-feira, março 23, 2016

Mais uma página



Hoje meu desejo é dizer de páginas.
E da convivência com esse incrível grupo de mulheres e suas páginas:
de livros, teses, artigos.
Páginas da web, deste blog;
de álbuns antigos de fotografias.
Dizer sobre como temos preenchido nossas páginas:
de letras, lágrimas, respingos de cerveja.
Com amor, dor, alegrias e, principalmente, coragem.
Coragem de construir as páginas, submetê-las aos olhares do mundo.
De abandoná-las às gavetas, para voltar olhares a outras páginas.
De colocá-las em envelopes e enviá-las ao redor do mundo. Apenas para serem tocadas por outras mãos, enquanto lêem: - não.
Coragem de finalmente virar as páginas e encarar, novamente, uma página em branco.
Que as encara de volta como abismo.
No fundo dele: deriva e caminhada (Geremias, 2016) de canetas sobre novas páginas.
Hoje é dia de virada de páginas muito especiais. De páginas rasgadas. Amassadas.
Libertadas.
Espero podermos ainda virar muitas páginas juntas. Deste livro que estamos compondo de nossas vidas.

E que o gênero melhore. Porque novela mexicana tá foda.

Um comentário:

Leila Diniz disse...

Eu amei esse texto. :)